Exercícios Espirituais Cristo em vós

Cristo em vós são Exercícios Espirituais no dia-a-dia. É uma proposta para viver a espiritualidade paulina seguindo o método Verdade, Caminho e Vida, a partir da Palavra de Deus e de Exercícios de Leitura Orante da Palavra. São Exercícios propostos pelo bem-aventurado Tiago Alberione e fazem parte do carisma paulino.

domingo

Exercícios Espirituais - 2ª Etapa - 5ª Semana


Via Iluminativa
GLÓRIA AO FILHO
Permitir que Jesus Cristo viva em nós.
O objetivo é chegar ao “todo Jesus em toda a pessoa”
Jesus - Verdade – santificação da mente.
Jesus - Caminho – santificação da vontade
Jesus - Vida – santificação do coração.
Pretendemos ser uma “pessoa nova em Cristo”
Este período nos  leva à  “conformação” a Jesus Cristo: Verdade e Caminho e Vida; de modo que possa emergir a “pessoa nova”.

5ª Semana: O caminho da Encarnação
Pedido: Peço o dom do “estado de graça”. Alberione diz: “Graça significa amizade, intimidade com Deus” (DF 46). Como viveu Maria.
Segunda - Mt 1,18-26 - Anúncio do nascimento de Jesus, Deus conosco (C)
Terça - Jo 1,1-18 - Contemplação da Encarnação
Quarta - Lc 1,26-38 - Contemplação do Anúncio (C )
Quinta - Repetir um dos textos anteriores
Sexta - Lc 1,39-56 - Contemplação da Visitação (C )
Sábado - Lc 1,47-55 - O Cântico de Maria  (LO)
 
Nestas semanas, faremos a Contemplação (C) e
o Exercício do Discernimento (D), na 9ª Semana . Como?CONTEMPLAÇÃO (C)
“A contemplação não deve ser um “estado” particular que afasta das ocupações comuns que nos circundam, porque Deus penetra cada coisa”[1]
Contemplação, no sentido paulino, é “conformar-se”, “configurar-se”,“transformar-se”,“revestir-se”, “renovar-se à imagem de Cristo”.  É “viver em Cristo” (cf. Rm 8,29).
“A ação santificadora da pessoa consiste na sua transformação em Deus. “Deus se fez homem para que o homem se tornasse Deus” (Santo Irineu). Isto acontece alimentando-nos cada dia de Jesus Cristo Mestre e Pastor Verdade e Caminho e Vida. Este é o alimento que Deus deu ao homem. É necessário comer e assimilar. Deus preparou a mesa e disse: Façam as pessoas entrarem” (Lc 14,23).

A.      Faço a oração preparatória[2].
Recolho-me na minha “tenda de encontro” (Ex 33,7).
O bem-aventurado Alberione nos sugere uma postura: “sentemo-nos a seus pés e digamos:
 Vós sois o Caminho, quero seguir vossos passos  e imitar vossos exemplos.  Vós sois a Verdade: iluminai-me!”
B .Sigo o  Método da Contemplação
Verdade
1. Leio o texto bíblico indicado para o dia, desejando que a luz de Deus brilhe no meu coração, “para fazer resplandecer o conhecimento da glória divina da face de Cristo”. (2Cor 4,6).
2. Recordo o texto, a história. Com a imaginação entro na cena do Evangelho, como, por exemplo, ao lado de um personagem.
     Caminho
3. É preciso olhar e ver. Há muitas maneiras de olhar uma cena. Olhar é “fitar” ou “estar em frente de alguma coisa”. Ver é  “conhecer ou perceber” a pessoa, a situação ou o objeto em suas relações com o mundo em que vive. Para ver de maneira ativa e produtiva, é preciso deixar que os olhos passeiem e perguntem. O que podemos perguntar? O que acontece? Como? Onde? Quem? Por quê?  Ver  supõe conhecer  a realidade do outro como ela é, segundo o ponto de vista de quem vive o fato. Ver não é enxergar apenas o aparente, mas o que não foi dito, nem expresso, mas sentido e vivido.
Procuro ver, contemplando cada pessoa da cena; olho longamente, sobretudo a pessoa de Jesus.
4. Procuro ouvir, atentamente as palavras ditas e procuro compreender o significado.  E me pergunto: se estas palavras fossem ditas a mim? Que penso? Que sinto? 
5. Procuro perceber aquilo que fazem as pessoas da cena. Elas têm nome, história, sofrimento, dúvidas, alegrias. Como respondem a tudo isto? Procuro perceber as atitudes de Jesus, os seus gestos, palavras e os seus sentimentos. Faço o exame de consciência.
        Vida
6. Participo da cena, deixando-me envolver. Além de ver e sentir,  procuro tocar, saborear as coisas que aparecem. 
7. Faço uma oração espontânea ou formulada que exprima o meu propósito, desejo, agradecimento, súplica...
Faço a revisão da oração. E anoto.
C. Oração final
 Encerro com uma oração espontânea

DISCERNIMENTO
Para o Padre Alberione, discernimento é o método para “distinguir aquilo que é de Deus daquilo que é nosso”. (AD 158). E assumir a vontade de Deus. Diz Alberione: “A luta é entre o eu que quer adorar a si mesmo, louvando-se, amando-se, servindo a si mesmo em lugar de Deus; e Deus que quer conquistar a pessoa com a força do amor; ligá-la a si com laços de amor; comunicar-se e absorver a pessoa na Divindade, por amor” (DF 63).
O bem-aventurado Tiago Alberione indica Jesus como modelo para fazer a vontade do Senhor. Para ele, fazer a vontade de Deus é viver o verdadeiro amor ao Senhor. Fazer a vontade de Deus é o caminho mais seguro para a santidade.
"Assim fez Nosso Senhor Jesus Cristo. Toda a sua vida é uma tese. O título que a sintetiza está em Hb 10,7: "Eis-me aqui, ó Deus – no rolo do livro está escrito a meu respeito – para fazer a tua vontade". Isto é, a vida de Jesus Cristo pode ser sintetizada neste título: “Vida de quem fez perfeitamente a vontade de Deus”. Jo 4,34: “Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou”. Jo 8,29: “Eu faço sempre o que lhe agrada”. Jo 19,30: “Tudo está consumado", disse, concluindo a sua missão sobre a cruz.
Portanto, não buscar a nossa vontade, mas a vontade divina em cada coisa. A nossa vontade nos é dada para eleger a vontade divina: sempre, em tudo, com plena adesão e humildade." (DF 44-45).
Para Santo Inácio, discernimento é acolher as boas moções (as que vêm do bom espírito): consentir. Rejeitar as más moções (as que vêm do mau espírito); a estas repelir (resistir).
Santo Inácio fala de "moções espirituais" para fazer o discernimento. E nos convida a imaginar o nosso querer como uma vela acesa. O vento ou sopro pode inclinar a chama para um lado ou outro. A moção é espiritual porque é como um vento que afeta o meu querer, podendo direcioná-lo para um lado ou outro: para algo que é bom ou para algo que é mau. O discernimento me leva a buscar a boa moção, ou seja, a vontade de Deus.
Na   semana faço o discernimento sobre algum aspecto da minha vida ( à escolha).
1° Faço a oração para descobrir a vontade de Deus.
Mestre: a tua vida me traça o caminho;
a tua doutrina confirma e ilumina os meus passos;
a tua graça me sustenta e me acompanha no caminho do céu.
Tu és perfeito Mestre:
dás exemplo, me ensinas
e me animas no teu seguimento.
( Bem-aventurado Tiago Alberione)
2º Coloco-me diante da minha própria vontade.
3° Reflito à luz da Palavra de Deus.
4° Busco a vontade de Deus.
5º Escolho e decido pela vontade de Deus.
6º Faço a verificação (Exame diário).

Padre Alberione fez discernimento continuamente em sua vida.

Também em nossa vida, o discernimento deve ser freqüente. Devemos criar o hábito de fazê-lo nos acontecimentos grandes e rotineiros.
Esquema para anotar os Exercícios de Discernimento:

1.Vontade pessoal: .......................................................

2.Palavra de Deus: .......................................................

3.Vontade de Deus: .....................................................

4.Escolha e decisão: ....................................................

5.Verificação periódica: ..............................................





[1] MERTON Thomas, Pensiere nella solitudine, p. 81
[2] ALBERIONE Giacomo,  Donec formetur Christus in vobis, 39.

sábado

Exercícios Espirituais - 3ª Semana - Deus Pai Providente

- Deus me guia com a sua Lei
- Vontade de Deus: “máximo ato de amor”.
O Antigo Testamento oferece representações de Deus:
é criador,
pai,
pastor,
defensor,
misericórdia;
desperta,
acode,
desce,
senta-se;
tem rosto,
olhos,
ouvidos,
boca,
mãos;
 sente amor,
indignação

Pedido: Peço a graça de viver sempre na presença  de Deus e lhe ser  fiel.

Segunda-feira      Sl 19 (18)                        A lei do Senhor é perfeita .
Terça-feira          Ex  34, 1-10                    Deus da Aliança   
Quarta-feira         Sb 9,1-18                       Oração da  Sabedoria
Quinta-feira         Ex 3,1-15                                  Revelação do nome de Deus
Sexta-feira           Ne 9,5-23                       Deus nos guia
Sábado                 Dt 4,1-31                        Deus é próximo a nós

segunda-feira

Participe!

Estamos começando um novo curso, ou uma nova caminhada dos Exercícios Espirituais na Vida Cotidiana, com o método Verdade, Caminho e Vida  (Leitura Orante). Se você quer participar comunique-se conosco por um dos e-mails:
irpatricia@hotmail.com
ou
cevvcv@hotmail.com
Assim você receberá as informações e será mais fácil a caminhada.

domingo

Cristo em vós - 1a. ETAPA - 1a. Semana



GLÓRIA AO PAI
Deus Criador e

a vocação da pessoa para colaborar com ele

Textos da semana para serem rezados com a Leitura Orante (LO)Veja abaixo Passos da Leitura Orante
1ª SEMANA: Deus em si . A Criação
A Criação narrada pelo Gênesis se apresenta como efeito da Palavra de Deus. O autor pensa na ação criadora de Deus que organiza o mundo, mais do que um começo determinado. O termo “criação” acentua o caráter da ação divina e manifesta a intervenção de Deus na história do Povo.
O “sopro” de Deus é o Espírito que dá vida.
Pedido: peço o dom de um coração agradecido pela criação do mundo e por ser uma pessoa criada por Deus.
Segunda-feira                 Gn 1                          A Criação
Terça-feira                     Ex 3,1-12, Sl 8          Vocação de Moisés
Quarta-feira                   Eclo 42,15-25           Louvor a Deus
Quinta-feira                   1Cr 29,10-13            A Sabedoria criadora
Sexta-feira                     Gn 18,1-15               Deus Pai Providente
Sábado                          Sl 95 (94)                 Adoração ao Criador

Canto: Deus não está longe de cada um de nós.
Nele vivemos, nos movemos e existimos.
(At 17,27b,28)
(Os cantos são do CD Palavras Sagradas de Paulo Apóstolo, COMEP)

A narração da Criação, no Gênesis, capítulo 1, não é um tratado científico, mas um poema que contempla o universo como criatura de Deus. Foi escrito no período do exílio na Babilônia (586-538 a.C.). Pretende afirmar:
1º Existe um Deus único e Criador.
2º A natureza não é divina nem povoada por outros deuses.
3º O ponto mais alto da criação é a humanidade: homem e mulher à imagem e semelhança de Deus.
Importante: a Criação é marcada pelo selo de Deus: “era bom”.

- A vocação de Moisés, capítulo 3 do Êxodo: Deus, aliado do povo, quer contar com a mediação humana – Moisés, Abraão, Isaac, Jacó – para continuar a obra da criação.

Leitura Orante
Seguir os passos:
1.Leitura: (Verdade)
O que diz o texto?
1. Preparo-me: fixo o meu olhar em Deus, coloco em suas mãos toda preocupação, todo medo, toda dificuldade.
2. Olho para Jesus e ele me diz: “Eu te escolhi. Eu te chamei.” Ele, o Senhor, me escolheu, me ama, me procura.
3. Ele me faz o convite: “Aprenda de mim”(Mt 11,29).
4. Faço a leitura lenta e atenta do texto indicado para o dia.
5. Em um momento de silêncio interior, recordo o que li. Procuro compreender bem o sentido de cada frase, de cada palavra e recordo outros textos bíblicos que falam do mesmo tema.
6. Depois, rezo ao Mestre Divino:
Mestre: a tua vida me traça o caminho; a tua doutrina confirma e ilumina os meus passos; a tua graça me sustenta e me conduz no caminho do céu. Tu és perfeito Mestre: dás o exemplo,
me ensina e me animas a seguir-te.

(Bem-aventurado Tiago Alberione)
2. Meditação: (Caminho)
O que diz o texto para mim, para nós, para o mundo de hoje?
1. Deixo-me olhar por Jesus. Com a luz da Palavra, em silêncio, deixo-me olhar por Jesus e Ele me diz: “Eu te chamei de amigo/a, porque tudo que ouvi do Pai, eu te dei a conhecer”. (Jo 15,15). Atualizo e “rumino” a Palavra, ligando-a à vida.
2. Descubro aquilo que é semelhante e diferente entre aquela realidade da Palavra e a realidade de hoje.
3. Faço o exame de consciência, seguindo os passos: ação de graças, incorrespondências à graça, omissões, pedido de perdão, compromisso para ser melhor.
4. E rezo com o Salmista:
“Senhor, escuta a minha voz, mostra-me os prodígios do teu amor” (Sl 17,7).

3. Oração: (Vida)
O que o texto me faz dizer a Deus?
1. Deixo meu coração bater em sintonia com o coração de Jesus.
2. Ele me diz: “Permanecei em mim e eu em ti”(Jo 15,4). “Toca-me” (Lc 24,39).
3. Em sintonia com Jesus, releio o texto e, respondo com oração espontânea. Pode ser uma oração penitencial, de louvor, de ação de graças, um pedido de graças ou de um dom, conforme o texto sugere.
4. E deixo Jesus rezar em mim:
“Sim, ó Pai, porque assim é do teu agrado.” (Mt 11,26).

4. Missão: ( Vida)
O que Deus quer realizar através de mim?
1. Escuto o desejo e Jesus: " Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”(Jo 10,10) 2. Com amor quero que Jesus realize através de mim o seu desejo. Por isso, tomo resoluções mais firmes.
3. Anoto cada dia o compromisso assumido com o Mestre:
* Verdade - texto da Palavra meditada para memorizar:.........
* Caminho - a partir da Palavra: exame de consciência, apelos, sentimentos:..............
* Vida - pensamentos, sentimentos e atitudes a cultivar:.........
4. Concluo com esta certeza, Jesus é luz do mundo e eu também. Ele garante: “Eu sou a luz do mundo”( Jo 8,12) e “Tu és a luz do mundo; não pode ficar oculta uma cidade colocada sobre um monte.” (Mt 5,14).

5. Contemplação: (Vida)
Qual é o novo olhar que a oração me revelou?
Com São Paulo, proclamo no areópago do mundo onde vivo:
Deus não está longe de cada um de nós. Nele vivemos, nos movemos e existimos. (At 17,27b,28)
Olho e vejo as pessoas, as situações e o mundo com o olhar e o coração de Jesus.
Um sábio judeu dizia que a glória de Deus não consiste em levantar os olhos na esperança de contemplar a Deus, mas em ser elevado por ele para contemplar o mundo a partir de seu ponto de vista.

Você pode partilhar a sua experiência, dúvidas, dificuldades, alegrias, através dos comentários próprios do blog no box ao lado, ou através do e-mail:cevvcv@hotmail.com


sexta-feira

4ª Semana de Preparação

Linhas Gerais dos Exercícios Espirituais na Vida Cotidiana - Cristo em vós.
Veja em http://viverecomunicarcristo.blogspot.com/p/linhas-gerais-do-cristo-em-vos.html o quadro com a proposta para as 30 semanas, esclareça alguma dúvida se tiver, e continue se preparando, pois na primeira semana de novembro iniciaremos nossa caminhada. Dê de presente a alguém este convite para participar conosco. Para se comunicar conosco, utilize o e-mail: cevvcv@hotmail.com

segunda-feira

Visita Eucarística

“Nada temam.
Eu estou com vocês.
Tenham o coração arrependido.
Daqui quero iluminar”

“Venham a mim todos!”
Mt 11,28


Visita Eucarística (Hora de Adoração)

1. Introdução (o que é, quando e como fazer)
“A Visita Eucarística faz-nos ver tudo sob uma nova luz. Na Família Paulina, nasceu há mais de cinqüenta anos.Foi numa noite de adoração, quando Deus nos fez compreender que ao iniciar o novo século tínhamos que estabelecer a vida sobre a Eucaristia” (Bem-aventurado Alberione, 1952)
"Dividimos a Visita em três partes", de vinte minutos cada.
“Nada temam. Eu estou com vocês” (Jo 14,1;Mt 28,20)
- “Na primeira parte, adoramos a Jesus Verdade. Temos imensa necessidade de conhecimento, de sabedoria.
Por isso, pedimos ao Senhor o saber (verdades naturais e sobrenaturais) e o aumento da Fé.
O objetivo é conhecer a Jesus Verdade, pedindo-lhe a graça do caminho da santidade." (HM, IV, 64-66).
a)    Colocamo-nos  na presença de Deus.
b)    Fazemos uma leitura espiritual. De preferência seja do Evangelho ou das Cartas de são Paulo. Ou algum livro que ajude a meditar.
c)    Concluímos com uma oração simples, pedindo a graça de viver a Verdade, proposta por Jesus.

“ Tenham o coração arrependido” (Mc 1,15)
- "Na segunda parte honramos a Jesus Caminho. Admiramos os exemplos de Jesus e espelhamos nossa vida na dele, procurando dar-lhe a forma do Mestre" (HM, IV, 64-66).
Sugestões práticas
a)    Fazemos o exame de consciência, confrontando nossa conduta com a de Jesus.
b)    Concluimos com a oração, por exemplo, de algum mistério doloroso, do Ato de Contrição ou outra oração.

“Daqui quero iluminar” (Jo 8,12).
"Na terceira parte honramos a Jesus Vida. A Ele pedimos as graças que nos são mais necessárias. 'Pedi e recebereis'." (HM, IV, 64-66).
Sugestões práticas
a)    Pedimos as graças necessárias: dons do Espírito Santo, piedade, vivência da caridade...”
2. Faço o meu programa:
Meu nome:.............................................................
Meu horário de Visita Eucarística:................................
Devo providenciar uma pequena Agenda para anotar minha experiência de oração. Anoto a cada dia:
Data: ....................... Citação do texto: .......................
Verdade:........... Caminho:.................Vida:................
3. Roteiro para a Visita Eucarística
Preparação
1º Junto ao Sacrário, minha “tenda de encontro”, (Ex 33,7) acolho a Santíssima Trindade, rezando:
Em nome do Pai, do Filho e  do Espírito Santo.
Trindade  Santíssima  - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e atuante na Igreja e na profundidade do meu ser, eu vos adoro, amo e agradeço.

Canto: Deus não está longe de cada um de nós.
Nele vivemos, nos movemos e existimos. (At 17,27b,28)
Nesta Visita a Jesus Mestre Eucarístico retribuo a Ele a Visita que me fez pela Comunhão, na Missa.
Crio em volta de mim um espaço de silêncio. E ouço Jesus Mestre que me diz: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”( Jo 14,6).
Diante disso, o bem-aventurado Alberione nos sugere uma postura: “sentemo-nos aos pés de Jesus Mestre Eucarístico e digamos a Ele:
Vós sois o Caminho,
quero seguir vossos passos e imitar vossos exemplos.
Vós sois a Verdade: iluminai-me!
Vós sois a Vida: dai-me a vossa graça!” (ER I 132).
2º Sentindo-me membro do Corpo de Cristo (1Cor 12,27ss), acolho a todos os outros membros formando com eles uma  “comunidade orante”.
Saúdo e me uno a esta comunidade: Maria Mãe de Jesus, são Paulo, pessoas com quem convivo, todos os crentes e não crentes. Recordo ainda, todas as realidades: “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens e mulheres de hoje sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo. Não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração”. (GS 1) (Pausa).

Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.

Continuo a Visita Eucarística com o método Verdade, Caminho, Vida (ou da Leitura Orante)
Canto: Eu sei, eu sei, eu sei em quem acreditei. (2Tm 1,12)
1.            LEITURA (Verdade)
Antes da Leitura da Palavra
Jesus Mestre, creio com viva fé
que estais aqui presente, junto de mim,
para indicar-me o caminho que leva ao Pai.
Iluminai minha mente, movei meu coração,
para que a Palavra produza em mim frutos de vida.
- O que diz o texto ?
Leio, na Bíblia, o texto indicado para o dia, devagar, e atentamente. Releio. Demoro em alguma expressão mais forte. Procuro compreendê-la.
Anoto a Verdade que mais me sensibilizou..
Depois da Leitura da Palavra, rezo:
Jesus Mestre,
agradeço-vos pelas luzes que me destes na Palavra. Maria, Rainha dos Apóstolos, rogai por nós!
São Paulo Apóstolo, rogai por nós!
Canto: A Palavra está perto de ti,
Em tua boca, em teu coração. (Rm 10,8)
2.     MEDITAÇÃO (Caminho)
-  O que a Palavra diz para mim?
Recordo outros textos bíblicos relacionados. Atualizo, trazendo o texto para hoje.
Espelho na Palavra a minha vida, a comunidade e o mundo. Faço o exame de consciência, como orienta o Bem-aventurado Alberione.

Passos para o exame de consciência:
-
Recordo os momentos e as situações em que percebi a presença de Deus.
-
Agradeço a Deus por  todas as graças recebidas.
-
Examino-me desde a hora em que me despertei, a cada momento, sobre os pensamentos, palavras, ações, sentimentos (Exame).
-
Peço perdão a Deus pelas faltas e omissões (Ato de contrição).
-
Proponho-me viver conforme à vontade de Deus (Compromisso).
- Anoto na agenda: exame e apelos. 
-
Rezo, como Moisés,  que disse:
Senhor, se gozo do teu favor, peço-te,
caminha conosco. Perdoa nossas faltas,e acolhe-nos como propriedade tua! (Nm 6,24-27)

Canto:  Até que Cristo se forme em  vós,  em mim, em ti, em nós. (Gl  4,19)

3.      ORAÇÃO (Vida)
O que o texto me faz dizer a Deus?
Faço, em silêncio, adoração e pedidos.
E peço a Jesus Mestre:

-
Jesus Mestre, santificai minha mente
e aumentai minha fé.
-
Jesus, Mestre vivo na Igreja,
atraí todos à vossa escola.
-
Jesus Mestre, libertai-me do erro,
dos pensamentos inúteis e das trevas eternas.
-
Jesus Mestre, caminho entre o Pai e nós,
tudo vos ofereço e de vós tudo espero.
-
Jesus, caminho da santidade,
tornai-me vosso fiel seguidor.
-
Jesus caminho, tornai-me perfeito
como o Pai que está nos céus.
-
Jesus vida, vivei em mim, para que eu viva em vós.
-
Jesus
vida, não permitais que eu me separe de vós.

-
Jesus vida, fazei-me viver eternamente
na alegria do vosso amor.
-
Jesus verdade, que eu seja luz para o mundo.
-
Jesus caminho, que eu seja
vossa testemunha autêntica diante dos homens.
-
Jesus vida, fazei que minha presença contagie a todos com o vosso amor e a vossa alegria.
Canto: Pela graça de Deus sou o que sou, Sou o que sou pela graça de Deus (1Cor 15,10).

4.   CONTEMPLAÇÃO/ MISSÃO (Vida)
- Qual o novo olhar que a Palavra despertou em mim? Assumo um compromisso a partir do que refleti e rezei..
Anoto na agenda este compromisso.
Bênção bíblica (Nm 6,23-24)
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
-Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
Canto Final: Toda língua proclame “Jesus Cristo é Senhor para a glória de Deus Pai “(Fl 2,11)[1].

Leituras do mês de agosto 2011 (Ano A)

01        Seg     Mt 14,22-36
02        Ter      Mt 15,1-2.10-14
03        Qua     Mt 16,13-23
04        Qui      Mt 16,13-23
05        Sex     Mt 16,24-28
06        Sab     Mt 17,1-9
07        Dom    Mt 14,22-33
08        Seg     Mt 17,22-27
09        Ter      Mt 18,1-5.10.12-14
10        Qua     Jo 12,24-26
11        Qui      Mt 18,21-19,1
12        Sex      Mt 19,3-12
13        Sab      Mt 19,13-15
14        Dom     Mt 15,21-28
15        Seg      Mt 19,16-22
16        Ter       Mt 19,23-30
17        Qua      Mt 20,1-16ª
18        Qui       Mt 22,1-14
19        Sex      Mt 22,34-40
20        Sab      Mt 23,1-12
21        Dom     Lc 1,39-56
22        Seg      Lc 1,26-38
23        Ter       Mt 13,44-46
24        Qua      Jo 1,45-51
25        Qui       Mt 24,42-51
26        Sex      Mt 25,1-13
27        Sab      Mt 25,14-30
28        Dom     Mt 16,21-27
29        Seg      Mc 6,17-29
30        Ter       Lc 4,31-37
31        Qua      Lc 4,38-44
Para ajudar na reflexão de cada dia, visite:
- o blog:

http://leituraorantedapalavra.blogspot.com
ou receba,  no seu e-mail, a Leitura Orante, se
cadastrando em:
http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx

Família Paulina celebra 100 anos de graça do Senhor!


Assista a abertura das comemorações do Centenário da Família Paulina, pela TV Aparecida, no próximo dia 20 de agosto, às 18h. Você pode acompanhar também pela internet, acessando o seguinte link: http://www.paulinas.org.br/paulinas_tv/especiais/videoTVAparecidaaovivo.aspx
Acompanhe também todas as comemorações pelo site: http://www.alberione.org/100anni/

terça-feira

Hora de Adoração


Texto das Capelas Paulinas
HORA DE ADORAÇÃO
Inspirada nos ensinamentos do Venerável Francisco Chiesa
( Do livro: “Per visitare Gesù in Sacramento”, Alba, 1929, PP.97-103).

Introdução
“Saltério Tetracorde, ou seja, método dos quatro fins”
Tendo-nos colocado na presença de Jesus Eucarístico, é necessário que entremos em íntima comunicação com Ele. Nisto está o centro da Visita ao Santíssimo Sacramento.
Canto: Qualquer um pode ser meu irmão,
qualquer uma pode ser minha irmã
Quem fizer a vontade do meu Pai
É meu irmão, minha irmã e minha mãe.
Falava ele um di a respeito do amor
E foi interrompido por alguém que o avisou:
"Lá fora estão seus irmaos e sua mãe!"
Então, Jesus falou:
Qualquer um pode ser meu irmão ...Pe. Zezinho, scj
O livro das quatro cores
Conta-se que um soldado, indo à Igreja, permanecia muito tempo com os olhos fixos sobre um estranho livreto, sem palavras, que tinha apenas quatro páginas em diversas cores: amarelo, branco, vermelho e verde.
Interrogado sobre o que fazia, respondeu: Eu quase perdi a vista, mas neste livro leio ainda.
Na página de ouro contemplo a majestade de Deus e o adoro; na branca vejo os benefícios recebidos de Deus e o agradeço; a vermelha, com sua cor de sangue, me mostra o efeito do perdão de minhas culpas; finalmente o verde,  que é símbolo de esperança, me dá coragem para pedir a Deus todas as graças das quais tenho necessidade, na confiança que Jesus misericordioso me ouvirá.
Nestas quatro cores estão exatamente expressos os quatro fins da Visita ou, se se quer, as quatro cordas da cítara com a qual a pessoa canta os louvores de Deus na sua visita eucarística”.

Canto para a exposição do Santíssimo
Eu sei, eu sei, eu sei em quem acreditei.  (2Tm 1,12)

Oração
Creio, meu Deus, que estou diante de Ti. Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro. Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Tu foste tanto ofendido por mim: eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças que sabes serem necessárias para mim.[1]

Canto: Toda língua proclame Jesus Cristo é Senhor
Para a glória de Deus Pai  (Flp  2,11)

Primeiro fim: Adoração 

A primeira página do livro: a página de ouro.

É aquela que inspira no coração o sentimento de adoração. Os caminhos que podem conduzir a pessoa a este sentimento são inúmeros. Todos os atributos de Deus servem magnificamente: a sua infinitude, majestade, onipotência, sabedoria, imensidão, eternidade; a sua infinita beleza, bondade, amor, misericórdia. (....) Pensando calmamente em todas estas coisas, não é fácil conceber um sentimento de alta admiração pela grandeza de Deus e de humilde aniquilamento pela nossa baixeza? E então com viva fé e devoção a pessoa se prostra para adorar que Deus que está realmente presente na Sagrada Eucaristia”.
Canto: A Palavra está perto de ti, em tua boca,  em teu coração (Rm 10,8)
Leitura: Mt 12,46-50
Para refletir: O que Jesus quer dizer neste texto? Quais condições são necessárias para ser da família de Jesus? ( Silêncio contemplar a página  dourada e adorar Jesus na sua proposta).
Oração -  Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Canto: A Palavra está perto de ti, em tua boca, em teu coração (bis)

Segundo fim: Agradecimento                                    
A segunda página do livro: a página branca
O branco, que contém todas as cores da luz solar, representa os inúmeros benefícios que nos vêm de Deus.
Também aqui se podem considerar os vários principais benefícios de ordem natural: a criação, a conservação, a providência de Deus, que sustenta e provê a todas as criaturas com os meios necessários à sua existência e aperfeiçoamento.
Muito maiores ainda são os benefícios sobrenaturais da Redenção, da vocação à fé, do ensino da doutrina, dos Sacramentos.
Ou então podemos considerar particularmente um ou outro benefício. Por exemplo: a conversão, a leitura de um livro, uma confissão bem feita, a Eucaristia recebida neste dia.
Pensemos, retomando o Evangelho, na vontade de Deus para as pessoas, as comunidade, o mundo.
Oração: Senhor, Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Canto: Por tudo dai graças (1 Ts 5,18)
Por tudo dai graças, dai graças! Por tudo dai graças! Dai graças por tudo, dai gracas

 
Terceiro fim: Arrependimento

A terceira  página: a página vermelha
É aquela que recorda os pecados cometidos. Recordar não só os pecados, mas os motivos ou causa dos mesmos. “Sem mim nada podeis fazer”.

- Exame e oração em silêncio (contemplando a folha vermelha)

- Oração Tu foste tanto ofendido por mim:
                            eu te peço perdão de todo o coração.

- Canto: Tudo posso naquele que me dá força.  (Fl 4,15)



 Quarto fim: Súplica

A quarta página: a página verde
É a página da esperança de obter as graças necessárias para a nossa salvação. É agora que  a pessoa se lança com fé nos braços do seu Salvador e sente toda a alegria e a confiança de ser livre e salva, e de poder triunfar com Ele.
 
- Oração silenciosa e espontânea( contemplando a página verde)
- Todos: Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças que sabes serem necessárias para mim.

- Canto: (2Tm 1,12)
Eu sei, eu sei, eu sei em quem acreditei/ Eu sei, eu sei em quem acreditei




[1] Livro de  Orações da Família Paulina,  p. 70, PSSP, Roma, 1998.